Paragominas concorre a prêmio nacional por projeto de reciclagem

Cooperação é a palavra chave para se viver bem e tornar o ambiente que se vive melhor para todos, e claro que a Prefeitura de Paragominas sempre pensa e faz o melhor para os paragominenses. Você quer saber sobre uma história de sucesso que nasceu lá no Residencial Morada dos Ventos e do Sol? Então vem com a gente! 

Compostagem comunitária, esse é o nome do projeto social que a prefeitura de Paragominas através da Cooperativa de Trabalho com Compostagem de Paragominas (COOMPAG) desenvolve no residencial.  Primeiro vamos explicar o que é composteira de resíduos de alimentos: é um sistema de reciclagem dos resíduos orgânicos em caixas modulares onde minhocas e microorganismos transformam restos de alimentos em adubos de excelente qualidade. 

Os residenciais receberam duas composteiras de resíduos de alimentos e equipamentos para coleta seletiva de material por meio do projeto, aprovado e financiado pela Caixa Econômica Federal, em seguida os moradores receberam baldinhos para cada família colocar o seu lixo de cozinha. Aí, cada bloco é de responsabilidade de um cooperado, que coleta 5 kg do resíduo de 2 em 2 dias para a seleção e separação na sala de coleta da cooperativa. 

Depois disso, o lixo é pesado e colocado em bombonas de 50 kg, o resíduo é processado na composteira por 12 horas ininterruptas, produzindo 20 kg de adubo a cada 80 kg de alimento. Por fim, o adubo é embalado em sacos de 1kg para ser vendido em eventos do ramo agropecuário. Mágica? Não! Cooperação. 

Desde o início, os moradores demonstraram interesse na realização do projeto. Eles próprios puderam vivenciar a transformação do resíduo orgânico - que antes parecia algo sem valor - em um novo produto. Além disso, puderam testemunhar o fruto deste trabalho por meio do composto que foi produzido, sendo utilizado em hortas e constatando a sua viabilidade de comercialização. 

Com o projeto da Cooperativa de Compostagem foi possível despertar a atenção dos moradores, assim como da população paragominense, para a questão da relação existente entre o desperdício e a importância de se encontrarem alternativas criativas e viáveis, que, no mínimo, amenizem os impactos ambientais. 

“A Secretaria de Assistência Social (Semas) teve como objetivo melhorar a qualidade de vida das famílias em vulnerabilidade dos residenciais, visto que, antes deste projeto, as famílias desconheciam a existência de problemas gerados com a produção e com a disposição do lixo, bem como desconheciam o que era a compostagem.” Diz Manuela Silva, responsável pelo Acessuas Trabalho em Paragominas.  

Com tantas ações positivas a Prefeitura de Paragominas com seu projeto não poderia passar despercebida pela Caixa Econômica Federal e hoje é finalista do Programa Melhores Práticas em Gestão Local – PCMP - da Caixa Econômica Federal, com o objetivo de identificar, premiar, divulgar e estimular inciativas de sucesso - inovadoras e sustentáveis, que possam contribuir para a melhoria da qualidade de vida. 

O PCMP está em sua 10ª edição, iniciada em 1999, a ação tem como base o modelo do programa das Nações Unidas "As Melhores Práticas e Lideranças Locais" (Best Practices and Local Leadership Programme) e coloca em prática a Agenda Habitat, documento das Nações Unidas que reúne diretrizes para criar padrões de vida sustentáveis em assentamentos. Um Festival para apresentação dos cases acontecerá no dia 22 de novembro, em Belém às 10h.