Estamos em manutenção
Conclusão: 20 de Junho

“Minha Paragominas completa 52 anos e ela está mais linda a cada dia!”

É o que diz o cantor Armínio Augusto, que mora em Paragominas desde “bebê”. “Só nasci em Conceição do Araguaia, mas vim pra cá bebezinho”, diz o cantor, em meio a um grande sorriso. Ele, que viveu em uma Paragominas “diferente”, diz que tem saudades de como ela era, mesmo preferindo os ares modernosos que a cidade ganhou ao longo dos anos.

 

Armínio completa 4 anos de carreira em 2017 e, embora tenha morado em Goiânia por um tempo, celeiro de grandes nomes da música sertaneja, preferiu retornar à Paragominas para lançar sua carreira e fazer “o seu público”. “Optei em começar uma história aqui porque vi a oportunidade de cantar para a minha gente, minha família, meus amigos. Graças a Deus, vem dando certo”, afirma Armínio.

 

Quem também viu oportunidade na cidade foi a dona Vera Lúcia Santos, de 60 anos, uma mineirinha da cidade de Uberlândia. De um ar calmo, ela fala que Paragominas é acolhedora. Relembra também como foi chegar ao município, sem ter tido nenhum contato anterior. “Coloquei minha mudança num caminhão e cheguei a Paragominas, sem nunca ter visitado antes”, conta Dona Vera. Isso porque, três dos seus quatro filhos vieram morar na cidade e, ela não aguentou a saudade e veio atrás. “Chegando aqui, meu esposo e eu tivemos a oportunidade de trabalhar e hoje, ele está aposentado e eu ainda trabalhando no mesmo lugar onde comecei”, ressalta Dona Vera. Para ela, a cidade melhorou (e muito). “Hoje Paragominas é uma princesa, uma rainha”, finaliza.

 

Maxiely Scaramussa Bergamin é advogada e nascida no Espírito Santo. Chegou à Paragominas com apenas 3 anos de idade, quando a família decidiu tentar a vida pra essas bandas. Em 2015, lançou um livro “Paragominas – A experiência de se tornar um município verde na Amazônia”, contando a trajetória dos 50 anos da cidade, como foram os ciclos econômicos, o capital social, etc. Ela acredita que Paragominas consegue ser destaque no cenário estadual e até nacional, porque a sociedade é crítica e se une em prol de um objetivo. “Foi assim quando, na década de 90, os munícipes decidiram mudar a condução da política, abandonando a ‘velha política’, por um modelo mais empresarial, focado nos resultados. De lá para cá, muitos avanços foram conquistados e muito ainda se tem a fazer”, explica a advogada.

 

Paragominas chega aos 52 anos, uma cidade nova ainda, com potencial grande. Atualmente, ostenta o título de “Município Verde”, a cada dia, consolida-se como polo agrícola e industrial, fomentando o desenvolvimento planejado e ordenado. A cidade apresenta uma infraestrutura urbana de dar inveja a qualquer grande centro, com ruas limpas e sinalizadas. Avançou muito no sistema de abastecimento de água e hoje, 95% das casas de Paragominas tem à disposição uma Rede de Abastecimento e ainda este ano, será concluída a primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade, que beneficiará inicialmente mais de 30 mil pessoas, tornando Paragominas umas das únicas cidades do Pará com este benefício para população.

Todos os direitos reservados © 2017