Educação no Busão: Paragominas transporta educação e cultura e diminui casos de depredação nos ônibus escolares

Em quase todo o mundo ônibus escolar é sinônimo de confusão. Crianças gritando, algumas trocando de lugar e, às vezes, até riscando ou danificando assentos.
Menos em Paragominas.
Há dois anos, um programa transformou essa realidade e ônibus escolar, no município, virou sinônimo de educação e cultura. A Prefeitura de Paragominas, por meio da Secretaria Municipal de Educação, subiu nos ônibus com o Programa “Educação no Busão”. Nele, monitores e motoristas do transporte escolar oferecem aos alunos livros, revistas, atividades de desenho e pintura e contação de histórias. A ideia é estimular o hábito da leitura, além do convívio, disciplina, educação, bom comportamento, e amor ao próximo.
O programa acontece nos 24 ônibus da frota própria da prefeitura, todos novos ou em boas condição de trafegabilidade e segurança. Assim que entram, os alunos recebem dos monitores as informações sobre a atividade do dia. Datas comemorativas como Páscoa, Dia das Mães e dos Pais, Quadra junina e Dia das Crianças, por exemplo, têm programação especial, com decoração diferenciada dos ônibus, concurso de redação e poesia e distribuição de brindes.
“Pra você ter ideia estávamos com os bancos dos veículos todos rasgados. Iniciamos um trabalho e conseguimos até agora reformar metade deles e não temos mais registrado casos de depredações”, afirma Fábio Fialho, coordenador de Transporte Escolar da Secretaria de Educação de Paragominas. “Lógico que ainda estamos trabalhando isso com eles, diariamente, mas o programa tem ajudado bastante”.
Cerca de 1.500 alunos das zonas rural e urbana são atendidos atualmente pelo “Educação no Busão”. São meninos e meninas na faixa entre cinco e catorze anos, dos ensinos infantil e fundamental. Cada ônibus leva uma pasta com os livros a serem distribuídos. A dinâmica com os alunos parte de cada monitor, ou a partir das sugestões dos próprios estudantes. Uma das atividades mais pedidas é a de pintura. Quando há muitos trabalhos realizados, os monitores improvisam uma exposição, estendendo um varal no ônibus com os trabalhos.
Bom para os alunos, melhor ainda para motoristas e monitores. Os relatos que chegam à secretaria é que a relação interpessoal com os alunos melhorou muito e que alguns deles, antes muito agressivos, hoje são mais respeitosos.
“Seria bom se os pais, em casa, fizessem a parte deles, conversando mais com as crianças, orientando a respeitar os profissionais da secretaria e o patrimônio, mas só alguns fazem isso”, afirma Fábio Fialho.


Carona contra o trabalho infantil

No último dia 12, quarta, servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT 8), literalmente, pegaram carona no “Busão da Educação”. O objetivo era marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.
Tudo começou quando uma das monitoras, esposa de um segurança do TRT, falou sobre o projeto. O segurança falou do projeto a uma servidora do Tribunal que logo se entusiasmou com a ideia. Os técnicos do TRT subiram nos ônibus levando livros e folders para a conscientização das crianças e foram muito bem recebidos.
A intenção do programa agora é crescer ainda mais, atingindo todos os alunos do município que utilizam o transporte escolar.