Série "Dezembro Vermelho" - Vamos falar sobre o Herpes Genital e Hepatite B e C?

Começando pelo Herpes Genital, que também é uma DST, transmitida por vírus e que ataca a pele ou as membranas mucosas dos genitais. Dois vírus distintos podem causar herpes genital, o vírus do herpes simples Tipo 1 (HSV1) e o vírus do herpes simples Tipo 2 (HSV-2). O HSV-1 pode se espalhar da boca aos genitais durante o sexo oral e o HSV-2 é mais comum na vagina. 

O herpes genital é mais comumente transmitido pelo contato com a pele de uma pessoa infectada que tem lesões visíveis, bolhas ou erupções (uma crise ativa), mas você também pode contrair herpes a partir do contato com a pele de uma pessoa infectada mesmo quando não há lesões visíveis (e a pessoa pode nem saber que está infectada) ou pelo contato com a saliva ou com fluidos da vagina de uma pessoa infectada. 

Então fique atento, pois como o vírus pode ser transmitido mesmo quando não há sintomas ou lesões presentes, tipo de um parceiro sexual que tenha sido infectado com herpes no passado, mas que não tem lesões ativas da doença, pode transmitir a infecção a outras pessoas. 

Os principais sintomas são: dores e irritação que surgem de dois a dez dias após o contágio, manchas vermelhas e pequenas bolhas esbranquiçadas que costumam surgir dias após a infecção, úlceras na região dos genitais, que podem até mesmo sangrar e causar dor ao urinar e cascas que se formam quando as úlceras cicatrizam. 

Fique atento pois nos primeiros dias após o contágio, a pessoa infectada pode apresentar sintomas muito parecidos com os da gripe, como: apetite reduzido, febre, mal-estar geral, dores musculares na parte inferior das costas, nádegas, coxas ou joelhos. Procure um especialista imediatamente após notar a presença de feridas na região genital, que pode ser um urologista ou ginecologista. 

 

E sobre a Hepatite B e C, não vamos falar? 

Vamos sim! Essas são doenças causadas por vírus que atacam o fígado da pessoa. O vírus da Hepatite B é transmitido por meio de relações sexuais, transfusões com sangue contaminado e de mãe para filho através da placenta. Os sintomas da hepatite B incluem icterícia, febre, dores de cabeça, náuseas, vômitos e dores musculares, essa doença pode se tornar crônica em cerca de 10% das pessoas infectadas e provocar cirrose e câncer de fígado. 

Os vírus da Hepatite C são transmitidos como os vírus da hepatite B. A doença geralmente é assintomática, mas alguns indivíduos podem desenvolver icterícia e ser acometidos por dores de cabeça e de garganta, vômitos e fadiga. O maior perigo é a doença evoluir para cirrose hepática, além do risco de câncer de fígado. 

Como a transmissão é pelo ato sexual, a melhor maneira de prevenir é com o uso do preservativo em todas as relações sexuais e higienização dos órgãos genitais após o ato sexual. 

Ao suspeitar dos sintomas, procure um médico para realização de exames gerais. Se confirmada a presença do vírus, procure um especialista e inicie o tratamento o quanto antes.