Todos juntos em Paragominas no combate a conjuntivite

Para evitar um surto da doença, a Prefeitura de Paragominas está informando a população de como se prevenir e os cuidados que devemos ter para evitar o contagio com pessoas que já estejam com a doença. 

A conjuntivite é uma doença que se caracteriza pela inflamação da conjuntiva, causada por agentes tóxicos, alergias, bactérias ou vírus. A conjuntiva é aquela membrana transparente que recobre o globo ocular e a parte interna da pálpebra. Ah! Fique atento pois a conjuntivite viral é altamente contagiosa, e apesar de não ser grave provoca muito incômodo e alguns cuidados devem ser tomados para que não se transforme em epidemia. 

A secreção da conjuntivite viral é mais esbranquiçada, em pequena quantidade e demora aproximadamente de 15 a 20 dias para desaparecer com tratamento adequado. A secreção da conjuntivite bacteriana é mais amarelada e abundante. Demora de 5 a 7 dias para desaparecer com tratamento adequado.


Geralmente compromete os dois olhos, não necessariamente ao mesmo tempo, sendo o contagio feito pelo contato direto com a pessoa doente ou objetos contaminados. Esta contaminação ocorre com maior facilidade em ambientes fechados como ambiente de trabalho, escolas, creches e ônibus.

Fique alerta, se aparecer algum dos sintomas abaixo, procure logo um médico. 

  • Olho vermelho e lacrimejante;
  •  Inchaço nas pálpebras;
  • Intolerância à luz;
  • Visão embaçada;
  • Visão borrada.   

Não existe tratamento específico para a conjuntivite viral. Para diminuir os sintomas e o desconforto pode-se utilizar soro fisiológico gelado e compressas sobre as pálpebras, limpar os olhos com frequência, ou ainda, usar colírios lubrificantes e lágrimas artificiais. 

Para combater uma epidemia é importante que as pessoas com conjuntivite, bem como as que não apresentam a infecção, tenham algumas informações que são úteis para a sua proteção e para evitar o contágio. Por isso, siga as seguintes precauções: não use maquiagem de outras pessoas e nem empreste as suas, evite compartilhar toalhas de rosto, lave as mãos com frequência e não coloque-as nos olhos, use óculos de mergulho para nadar, ou óculos de proteção se você trabalha com produtos químicos, não use medicamentos (pomadas, colírios) sem prescrição ou que foram indicados para outra pessoa e evite nadar em piscinas sem cloro ou em lagos.

Uma coisa é muito importante, caso tenha “pegado conjuntivite”, você deve adotar medidas para não “passar” a conjuntivite para outras pessoas. Confira aí e deixe tudo anotado para não esquecer:

  • Lave suas mãos com frequência;
  • Não coloque as mãos nos olhos para evitar a recontaminação;
  • Evite coçar os olhos para diminuir a irritação da área;
  • Lave as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomadas;
  • Ao usar, não encoste o frasco do colírios ou da pomada no olho;
  • Evite a exposição à agentes irritantes como fumaça e/ou alégenos como o pólen que podem causar a conjuntivite;
  • Não use lentes de contato quando estiver com a doença;
  • Não compartilhar lençóis, toalhas, travesseiros e outros objetos de uso pessoal de quem está com conjuntivite; 
  • Evitar piscinas. 

É importante que haja o acompanhamento médico para um diagnóstico preciso e tratamento adequado. A conjuntivite bacteriana deve além desses cuidados, usar colírios e antibióticos. Procure a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência.