Prefeitura de Paragominas e Vigilância Sanitária fazem alerta sobre alimentos contaminados

De acordo com dados da saúde, a contaminação oriunda de alimentos é bastante comum, principalmente no Estado do Pará devido as temperaturas elevadas, o que acaba facilitando a proliferação de bactérias em variadas leguminosas, lácteos, etc.
Por isso, em Paragominas, a Prefeitura através da Secretaria Municipal de Saúde (Sems) e Vigilância Sanitária, vêm constantemente fazendo a investigação de ambientes de produção de alimentos, para que os mesmos circulem com os devidos selos que garantem sua qualidade e aprovação para consumo.
“Todos os produtos de origem animal (carne, frango, ovos, leite e derivados) deverão ser comercializados com selo de inspeção (SIM, SIE e SIF), no ato da fiscalização a equipe da vigilância faz a verificação da origem dos produtos, garantindo a saúde da população”, afirmou Sara de Fátima, da Vigilância Sanitária de Paragominas.
Atualmente, a Vigilância Sanitária no município segue legislações como o Código Sanitário Municipal Nº 183/98 e RDC 216/2004, entre outros, tudo isso para garantir que os munícipes não se contaminem com doenças provenientes da má higienização do alimento, tais como doenças de Chagas, por exemplo, proveniente do açaí, e a Brucelose, geralmente causada pelo leite ou carne contaminados.
De acordo com a Sems, um caso de doença de Chagas já foi confirmado, em 2017, no município de Paragominas tendo como origem o consumo de açaí. Segundo Sara, é necessário que o consumidor sempre fique atento aos alvarás de licença durante a compra do produto, e no caso do açaí que exija e verifique se o mesmo passou pelo processo de branqueamento, o único que elimina totalmente o risco da doença, “o açaí para consumo deverá ser branqueado pois este processo é o único que elimina o transmissor da doença de Chagas, pois a temperatura do branqueador a 80º C elimina o protozoário causador da doença”, afirmou.
A Brucelose também é uma doença que vem a partir da ingestão de alimentos contaminados, tais como leite, e carne, por isso, essa é outra situação que também entra na rede da Vigilância, sendo esta uma doença gravíssima em humanos, e que não possui cura, por isso é importante a atenção ao consumo de alimentos que seguem um critério de higiene.