Prefeitura de Paragominas vai produzir sua própria energia.

A energia elétrica vem, com o passar dos anos, sofrendo grandes ajustes e os aumentos têm sido considerados exorbitantes para toda a população. Este impacto também chega aos órgãos públicos, como é o caso da Prefeitura de Paragominas, que atualmente tem um custo muito alto na conta de energia para o funcionamento das secretarias, escolas, postos de saúde e bombas de abastecimento de água da Sanepar.

Pensando em diminuir tais custos e otimizar o serviço, a Prefeitura investirá na instalação de duas usinas de energia solar.

“Esse projeto vai abastecer com energia que vem do sol todas as unidades consumidoras da Prefeitura e também da Sanepar. O projeto tem a capacidade de produzir 6 megawatts de potência e vai ocupar uma área de 5 hectares com placas solares que serão instaladas no polo moveleiro em uma área que foi cedida para a Prefeitura”, afirmou o superintendente da Sanepar, Herenildo Maciel.

Será um dos maiores parques solares existentes no Pará, o projeto está pronto e já foi aprovado junto à Caixa Econômica Federal para financiamento. São recursos da ordem de 36 milhões que serão financiados e pagos em dez anos com parcelas menores do que o montante que se paga hoje para a Celpa, onde o investimento colherá frutos por longos anos para a cidade, o principal deles é redução dos custos, como enfatiza o Prefeito Paulo Tocantins, “o município vai poder se creditar dessa produção de energia, e os custos, que hoje, são de aproximadamente 700 mil reais ao mês, vai cair para algo em torno de 30 a 40 mil reais, ou seja, vai ser uma economia muito grande. É altamente viável, e a vida útil do equipamento chega a 25 anos”, disse.

Além de toda esta melhoria, o projeto vai manter Paragominas na vanguarda do desenvolvimento sustentável, como o primeiro município do Brasil a utilizar 100% de energia renovável para abastecer todas as instituições públicas municipais. A expectativa do prefeito Paulo Tocantins é que ainda esse ano a obra seja licitada e iniciada.